Música nas Igrejas

Olivier Baumont no Outeiro da Glória

3 de abril às 19h30 – Outeiro da Gloria

Olivier Baumont no Outeiro da Glória

Olivier Baumont no Outeiro da Glória

Em sua 16ª temporada, Música nas Igrejas – a única série que leva concertos gratuitos a todos os bairros da cidade – apresenta em 2009 a programação comemorativa do Ano da França no Brasil e as homenagens a Franz Joseph Haydn pelos 200 anos de sua morte.

O primeiro concerto fica a cargo do cravista francês Olivier Baumont – que vem de Paris para apresentar-se exclusivamente no Música nas Igrejas. O programa inclui obras de compositores atuantes nas cortes de Luís XIV, Luís XV e Luís XVI em Versalhes.

Olivier Baumont por Christophe Beau

Olivier Baumont por Christophe Beau

Nascido em 1960, Olivier Baumont é considerado como um dos melhores cravistas de sua geração. Após ter obtido dois primeiros prêmios por unanimidade no Conservatório Nacional de Música e Dança de Paris, ele é hoje o titular da classe de cravo do mesmo Conservatório, um dos mais importantes centros de formação musical em todo o mundo. Convidado pelos principais festivais franceses (Montpellier, La Roque d’Anteron, Evian, Ambronay, Sablé, Ile-deFrance, Centre de Musique Baroque de Versailles), apresentou-se em recitais por toda a Europa, no Japão e Estados Unidos. Sua discografia de mais de 40 CDs, todos aclamados pela imprensa internacional, compreende a integral das obras dos dois principais compositores do barroco francês: François Couperin e Jean-Philippe Rameau. Gravou ainda obras de J.S. Bach, Haendel, Purcell, Dandrieu e Chambonnières. Seu CD dedicado aos compositores contemporâneos do pintor Quentin de la Tour foi agraciado com o prêmio “Choc” da revista “Le Monde de la Musique”, uma das principais publicações especializadas em língua francesa.
Olivier Baumont foi o editor de diversas obras inéditas para cravo, de Corette e Balbastre (Edições Lemoine) e de Duphly e Lubeck (Edições Oiseau-Lyre). Escreveu livros sobre François Couperin (Découvertes Gallimard), Vivaldi (Gallimard-Jeunesse) e, recentemente, a primeira obra consagrada às atividades musicais em Versalhes, do séc. XVII aos dias de hoje (actes Sud).

Música para cravo em Versailles

Jean Henry d’Anglebert (1635 – 1691) – Suite em sol maior
François Couperin (1668 – 1733) – La Ménetou
Pancrace Royer (1705 – 1755) – La Majestueuse, Courante
La Zaïde / Les Matelots – Tambourins 1 & 2 suite des Matelots
Jean-Philippe Rameau (1683 – 1764) – La Dauphine
Claude Balbastre (1724 – 1799) – Prélude em dó maior
Jacques Duphly (1715 – 1789) – La de Drummond (1768)
Claude Balbastre – La d’Esclignac (1787)

:, , , , , , , ,

1 Comentário

  • Ana

    Nossa, como é bom ouvir o Olivier novamente. Assiti a um concerto dele no Outeiro da Glória em 2006 e foi fantástico! Eu recomendo.

1 Trackback ou Pingback para este artigo

Deixe seu comentário

Procurando algo?

Use o campo abaixo para procurar pelo site:

Ainda não achou? Deixe um comentário ou entre em contato!

Arquivos

Todas as entradas, em ordem cronológica